Informações da página

Você está em: Página Inicial > Comunicação > Notícias

Início do conteúdo

Centro de Equoterapia do Cavalo Crioulo é inaugurado

Discurso do idealizador do projeto, professor Marcos Antônio de Oliveira

"Eu sou diferente de você. Você é diferente de mim. Eu sou diferente de você e mesmo assim, você vai gostar de mim". Este trecho de uma canção da Xuxa, interpretada pelos alunos da APAE de Getúlio Vargas, emocionou e deu o tom da solenidade de inauguração do Centro de Equoterapia Cavalo Crioulo do Instituto Federal do Rio Grande do Sul - Câmpus Sertão.

O evento aconteceu na tarde de sexta-feira (06) com a presença dos coordenadores do projeto, da direção-geral do Câmpus, de servidores, de autoridades municipais, regionais e estaduais e de representantes e alunos das Associações de Pais e Amigos dos Excepcionais da região.

"Eu adoro os cavalos, o que eu mais gosto é andar em pé", relata com orgulho pelo ato de coragem o aluno da APAE de Getúlio Vargas Francisco Soares. Mal os cavalos entraram no Centro e Francisco já se habilitava para uma demonstração, bastante satisfeito por ter sido o escolhido.

Foi impossível não perceber os olhos dele e das outras crianças brilhando quando viram os dois cavalos e o pônei doados para as atividades.

A APAE de Getúlio Vargas iniciou as aulas há três semanas e de acordo com a fisioterapeuta Ronise Giaretta a evolução dos alunos já é percebida pelos profissionais e pelos pais. "Os resultados da equoterapia já estão nos surpreendendo. Em apenas três semanas pudemos perceber o desenvolvimento dos alunos em todos os sentidos. Os pais também estão percebendo em casa esta mudança. A interação com o cavalo cria um elo entre a criança e o animal e isso aumenta ainda mais os ganhos, sejam eles físicos, cognitivos ou psicológicos", citou.

Profissionais definem a equoterapia como um método terapêutico e educacional que utiliza o cavalo dentro de uma abordagem interdisciplinar, nas áreas da saúde, educação e equitação, buscando o desenvolvimento psicossocial de pessoas com necessidades especiais.

A finalidade do Centro de Equoterapia Cavalo Crioulo é auxiliar gratuitamente no tratamento das dificuldades motoras, de locomoção e de comunicação de pessoas com necessidades especiais. Através de parcerias, as APAEs e as Prefeituras Municipais disponibilizam os profissionais para atuarem no projeto e o Câmpus oferece a estrutura física e os cavalos para as aulas. De acordo com a Associação Nacional de Equoterapia (ANDE), a equipe mínima necessária para realização da atividade é composta por equitador habilitado, educador físico, psicólogo e fisioterapeuta. Para uma equipe completa, agrega-se ao grupo fonoaudiólogo, pedagogo, professor de expressão corporal, assistente social, médicos neurologista e ortopedista e auxiliares-guia.

O projeto teve início em 2009 e partiu do NAPNE junto a um grupo de servidores, especialmente o professor Marcos Antonio de Oliveira, a pedagoga Cláudia Piacentini e a psicóloga Maqueli Piva. Após visitas a municípios que possuíam centros de equoterapia, foi feito o esboço do projeto e iniciada a busca pela doação dos cavalos, feita pela Cabanha Butiá e pelos criadores Pedro Jair Ávila Rodrigues e Helena Maria Becker.

Inicialmente o Centro, que possui área aproximada de 300 m², atenderá de duas a três vezes por semana, com uma demanda de 30 praticantes. Pretende-se ampliar este atendimento e, em parceria com a ANDE, oferecer cursos de capacitação na área. O Centro já está credenciado junto a ANDE para atuação.

Conforme o coordenador do projeto, o professor Marcos Antonio de Oliveira, o projeto inicial se manteve sempre conforme o planejado. "Desde o início fomos muito concisos e transparentes na forma de funcionamento do Centro. Nossa responsabilidade enquanto Instituição é colocarmos nossa estrutura à disposição. Isso significa instalações adequadas, alimentação para os animais, nossos bolsistas, veterinário e todos os profissionais que desejarem fazer parte do projeto", salientou.

O presidente da Federação da APAEs - FEAPAES-RS - do Estado Luiz Alberto Maioli acompanhou a inauguração e disse estar muito feliz com o Centro de Equoterapia do Câmpus Sertão. "Este Centro irá atender um grande núcleo de APAEs e o trabalho com cavalos têm dado ótimos resultados. As parcerias estabelecidas pelo Câmpus para o atendimento no Centro irão beneficiar muitas pessoas", disse.

Para a coordenadora pedagógica da FEAPAES-RS, Lúcia Maria Centena, se todas as APAEs pudessem contar com essa estrutura o trabalho seria muito mais rápido e efetivo. "Temos 205 APAEs no Estado que juntas formam 22 conselhos regionais. O 16º Conselho Regional, o qual compreende a região da APAE de Sertão, é composto por oito APAEs. Então, no mínimo oito municípios serão beneficiados por este Centro. Só temos a agradecer o Câmpus por esta iniciativa", comentou.

Segundo ela, as APAEs não têm condições de implantar uma estrutura como a que está sendo oferecida pelo Câmpus Sertão, por este motivo as parcerias são fundamentais para o trabalhos das associações.

"Com a equoterapia os alunos se desenvolvem fisicamente, motoramente e psicologicamente. Ganham autoconfiança, equilíbrio e momentos de alegria. A equoterapia promove uma transformação na vida dos pacientes, melhorando significativamente sua qualidade de vida", apontou.

O Conselheiro Fiscal das APAEs do Rio Grande do Sul, João Carlos de Andrades, expôs que a implantação de um Centro de Equoterapia estava nos planos da APAE getuliense, no entanto não havia recursos disponíveis para construir e manter a infra-estrutura necessária. "Todos nós ganhamos com esta parceria, principalmente os portadores de necessidades especiais", avaliou.

A ex-diretora do Câmpus, atual Pró-Reitora de Extensão do IFRS, Viviane Silva Ramos, relembrou o trabalho dos envolvidos no projeto para sua concretização. "Foram três anos de lutas. Enfrentamos muitas dificuldades, principalmente financeiras já que os recursos que a princípio seriam nos repassados pelo MEC acabaram saindo do próprio Câmpus. Finalmente chegou o dia da inauguração e eu posso dizer que esta foi uma das obras que mais emocionou enquanto diretora do Câmpus Sertão", confessou.

Duas palavras nortearam o discurso do diretor-geral do Câmpus Lenir Antônio Hannecker na solenidade de inauguração: gratidão e comprometimento. "Temos um sentimento muito forte de gratidão por todos que se doaram e trabalharam pela realização deste projeto. Ao mesmo tempo, percebemos que o comprometimento das pessoas o tornou possível. Se não tivermos o compromisso da continuidade nada na vida tem sucesso", ressaltou.

Hannecker também anunciou um novo desafio para o Câmpus: a implantação de um centro de adestramento de cães guia para cegos em 2013. "Desafio é conosco mesmo. Resistência é uma condição física do ser humano. Já a persistência está no coração. Deixamos a resistência física com os cavalos e a persistência neste projeto caberá a todos nós", disse.

O Pároco de Sertão, Pe. Darci Treviso, deu a bênção aos animais e ao Centro durante a solenidade. Na oportunidade também foi feita a assinatura dos Termos de Convênio entre o Câmpus Sertão e as APAEs envolvidas.

 

Galeria

Diretor-Geral do Câmpus, Lenir Antonio Hannecker O Pároco de Sertão, Darci Treviso, deu a bênção ao Centro e aos animais Cavalos doados sendo apresentados pelos bolsistas do projeto Apresentação dos alunos da APAE de Getúlio Vargas Demonstração das aulas com os alunos da APAE de Getúlio Vargas As crianças se encantaram com o pônei doado para o Centro Demonstração das aulas com os alunos da APAE de Getúlio Vargas

Veja mais

Final do Conteúdo Ir para as informações da Página

Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Rio Grande do Sul - Câmpus Sertão

Rodovia RS 135, Km 25 | Distrito Eng. Luiz Englert | CEP: 99170-000 | Sertão/RS

E-mail: comunicacao@sertao.ifrs.edu.br | Telefone: (54) 3345-8000 | Fax: (54) 3345-8006/8022/8003