Informações da página

Você está em: Página Inicial > Comunicação > Notícias

Início do conteúdo

Câmpus Sertão realiza o I Simpósio em Gestão Ambiental do IFRS - Câmpus Sertão

Autoridades na abertura do evento

Foi aberto oficialmente na noite de terça-feira (04/12) o I Simpósio em Gestão Ambiental do Instituto Federal do Rio Grande do Sul - Câmpus Sertão. O tema deste primeiro simpósio é "Saneamento ambiental e inovações tecnológicas". O evento vai até 8 de dezembro.

Para a solenidade de abertura, foram convidados o diretor-geral do Câmpus Lenir Antonio Hannecker, o diretor de Ensino Josimar de Aparecido Vieira, a coordenadora de Cursos Superiores Raquel Breitenbach, o coordenador do curso superior de Tecnologia em Gestão Ambiental Roberto Valmorbida Aguiar e a coordenadora geral do evento Rosilene Kaizer Perin.

O apoio de alunos e servidores para a realização do I Simpósio foi destaque em todos os pronunciamentos. Parceria que teve ênfase no pronunciamento do diretor-geral Lenir Antonio Hannecker. "A palavra parceria está sempre muito presente em nossas vidas. O que acontece na sala de aula não deixa de ser uma parceria. E o que acontece em momentos este, da realização de um simpósio, é um ótimo exemplo: firmamos uma parceria com pessoas que têm experiência, que têm uma bagagem de saberes para socializar com os demais", destacou.

O coordenador do curso de Tecnologia em Gestão Ambiental Roberto Valmorbida Aguiar também trouxe uma boa notícia: a aprovação do curso pelo Ministério da Educação.

A primeira palestra foi "Gestão de Recursos Hídricos e o Agronegócio", ministrada pelo professor doutor Carlos André Brulhões (UFRGS/IPH). Brulhões iniciou a palestra com um dado nada positivo para o Rio Grande Sul, tido como o estado que mais têm problemas na gestão de recursos hídricos. "É quase uma incongruência um local com grande quantidade de chuva sofrer com seca", comentou.

Segundo ele, do total de água disponível, 97,5% é salgada e dos 2,5% restantes, grande parte está congelada ou no subsolo. "E ainda poluímos o pouco que nos resta", lamentou.

Na palestra, Bulhões explicou que existe conflito de água, mas do uso da água. "Existe uma única fonte para os mais variados usos e geralmente quem tem maior poder econômico acaba vendendo esta disputa", citou.

Segundo ele, é preciso uma gestão integrada de recursos hídricos (GIRH) para garantir o desenvolvimento sustentável. "A gestão integrada de recursos hídricos é a técnica de manter o equilíbrio entre a oferta e a demanda de água", evidenciou.

A palestra seguinte foi com o professor da Universidade Federal da Fronteira Sul (UFFS) Roberto Valmir da Silva que falou sobre os "Recursos Hídricos como energia renovável: o impacto das barragens". Partindo da mesma informação de que a água não é tão abundante quanto se pensa, Silva introduziu a abordagem da água como geradora de energia. Quanto ao impacto da construção de barragens, o professor citou o impacto na terra, no deslocamento das populações, na vida selvagem, nas questões arqueológicas e antropológicas, na estética, na eutrofização, nos sedimentos, no regime do rio, nas inundações e no clima. E é por estes motivos que antes de decidir pela construção de uma barragem é preciso medir os riscos envolvidos nela.

"Estima-se que o Brasil tenha cerca de 300 mil barragens, sendo a grande maioria desconhecida do poder público", alertou.

"Gerenciamento de resíduos sólidos" foi o tema da noite de quarta-feira (05), com os palestrantes Jorge Welter, assessor do Senador Luiz Henrique e Eduardo Girotto (professor do IFRS-Câmpus Ibirubá).

Relatos de experiências profissionais, sobre a perspectiva de atuação no mercado de trabalho, foram feitos pela bióloga Laura Slaviero e por Maritania Morgan, além de uma palestra sobre pós-graduação, na quinta-feira (06).

Na sexta-feira (07), o assunto foi o tratamento de efluentes, o qual será abordado pelo professor doutor da UFRJ João Paulo Bassin e pela professora doutora da UFFS - Câmpus Erechim Gean Delise Leal Pasquali Vargas.

A manhã de sábado (08) foi reservada para os minicursos. Foram oferecidos quatro minicursos em diferentes áreas: "Geoprocessamento: conceitos e práticas", com o professor doutor Alcindo Neckel; "Licenciamento ambiental" com a bióloga Laura Slaviero; "Mecanismos de desenvolvimento limpo e crédito de carbono" com o professor mestre Luiz Felipe Borges Martins; e "Administração de empresas" com o professor mestre Luís Francisco Ribeiro.

Galeria

Diretor-geral do Câmpus Sertão, Lenir Antonio Hannecker, durante a abertura do Simpósio Coordenadora geral do evento, professora Rosilene Kaizer Perin O coordenador do curso de Tecnologia em Gestão Ambiental Roberto Valmorbida Aguiar trouxe uma boa notícia: a aprovação do curso pelo Ministério da Educação Evento é voltado para o curso de Tecnologia em Gestão Ambiental, mas é aberto aos alunos dos demais cursos oferecidos pelo Câmpus A primeira palestra foi "Gestão de Recursos Hídricos e o Agronegócio", ministrada pelo professor doutor Carlos André Brulhões (UFRGS/IPH) A palestra seguinte foi com o professor da Universidade Federal da Fronteira Sul (UFFS) Roberto Valmir da Silva que falou sobre os "Recursos Hídricos como energia renovável: o impacto das barragens"

Veja mais

Final do Conteúdo Ir para as informações da Página

Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Rio Grande do Sul - Câmpus Sertão

Rodovia RS 135, Km 25 | Distrito Eng. Luiz Englert | CEP: 99170-000 | Sertão/RS

E-mail: comunicacao@sertao.ifrs.edu.br | Telefone: (54) 3345-8000 | Fax: (54) 3345-8006/8022/8003