Informações da página

Você está em: Página Inicial > Comunicação > Notícias

Início do conteúdo

Enfermeiro e médica veterinária da Coordenadoria Regional de Saúde capacitam agentes de saúde e servidores do Campus sobre o combate ao mosquito Aedes aegypti

Acadêmicos e servidores do Campus, profissionais da educação e agentes de saúde de Sertão e região participaram do encontro

Um encontro para disseminar informações sobre o combate ao mosquito Aedes aegypti e esclarecer dúvidas sobre as doenças a ele relacionadas reuniu servidores do Campus Sertão, acadêmicos do curso de Licenciatura em Ciências Biológicas, profissionais da educação e agentes de saúde de Sertão e de municípios da região. A capacitação aconteceu na manhã de quarta-feira, 09 de março, no auditório José Leocyr Dornelles Minussi do Campus Sertão. A realização do encontro foi uma parceria entre o Campus, a 6ª Coordenadoria Regional de Saúde e as secretarias de Saúde e de Educação do município de Sertão e é mais uma ação do Departamento de Assistência ao Educando do Campus vinculada ao projeto Zika Zero.

O enfermeiro Gilberto Santetti e a médica veterinária Marli Favretto da 6ª Coordenadoria Regional de Saúde apresentaram dados estatísticos justificando a relevância de colocar o tema em discussão nas instituições públicas e privadas.

A médica veterinária Marli Favretto destacou que a principal aliada no combate ao mosquito Aedes aegypti é a educação e a consequente mudança de comportamento. Ela trouxe informações específicas sobre o mosquito: ciclo de vida, proliferação e características. Segundo Marli, a proliferação do Aedes aegypti aumentou muito em decorrência da crescente urbanização, do saneamento básico deficiente, do transporte mais ágil e mobilidade facilitada, do aumento do uso de recipientes descartáveis e da própria adaptação do mosquito às condições climáticas e sua resistência. "Se não conhecermos o inimigo não conseguiremos combatê-lo", salientou.

O crescimento muito rápido do número de municípios no Estado infectados pelas doenças transmitidas pelo Aedes aegypti foi destaque na fala do enfermeiro Gilberto Santetti. Também foi enfatizada por Santetti a importância que os agentes de saúde têm no combate ao mosquito. "São os agentes os principais envolvidos na conscientização da população quanto ao risco que o mosquito traz de transmissão das doenças dengue, zika e chikungunya", disse.

As complicações de cada doença e os seus sintomas também foram expostos por Santetti. Dengue, zika e chikungunya possuem sintomas parecidos, mas algumas caraterísticas podem ajudar a diferenciá-las. Não existe tratamento específico para as infecções por estes vírus. A orientação é que na presença de qualquer sintoma o paciente procure a unidade de saúde mais próxima.

O encontro contribuiu para capacitar os profissionais, tornando-os multiplicadores das informações e reforçando as ações de combate ao Aedes aegypti.

 

 

Galeria

Abertura do encontro foi feita pelo diretor-geral Odair José Spenthof Médica veterinária Marli Favretto, da 6ª Coordenadoria Regional de Saúde Enfermeiro Gilberto Santetti, da 6ª Coordenadoria Regional de Saúde Cuidados para combater o Aedes aegypti Diferenças entre os sintomas das doenças provocadas pelo mosquito Aedes aegypti

Veja mais

Final do Conteúdo Ir para as informações da Página

Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Rio Grande do Sul - Câmpus Sertão

Rodovia RS 135, Km 25 | Distrito Eng. Luiz Englert | CEP: 99170-000 | Sertão/RS

E-mail: comunicacao@sertao.ifrs.edu.br | Telefone: (54) 3345-8000 | Fax: (54) 3345-8006/8022/8003