Informações da página

Você está em: Página Inicial > Comunicação > Notícias

Início do conteúdo

Projeto de extensão do Campus Sertão é destaque em evento nacional

Grupo no evento em Florianópolis

No VIII Computer on the beach 2017, realizado de 4 a 7 de maio em Florianópolis, o artigo apresentado pelos bolsistas e pela coordenadora do projeto de extensão do Campus "E-Lixo: da conscientização ao descarte ambientalmente correto" conquistou o 1º lugar na categoria Extensão no 5º Concurso de Trabalhos Técnicos em Informática.

A apresentação oral foi feita pelos bolsistas integrantes do projeto em 2016 e estudantes do curso Técnico em Manutenção e Suporte em Informática (das modalidades integrado e concomitante ao Ensino Médio): Ana Paula Brandalise, Henrique Montemezzo, Maria Eduarda Tamanho, Diego Antônio Lusa, pelo docente Tiago Guimarães Moraes e pela coordenadora do projeto, professora Lis Ângela De Bortoli.

O trabalho intitulado "Jogos educacionais feitos de e-lixo: uma maneira lúdica de ensinar educação ambiental" descreve usos e resultados da aplicação de jogos educacionais construídos com e-lixo em alunos da educação básica para o ensino da educação ambiental.

Duas etapas constituíram o concurso. Na primeira foram selecionados os 10 melhores trabalhos de todo o Brasil, inscritos para o evento. Dos 10 melhores, foram eleitos o vencedor na categoria Extensão e o vencedor na categoria Pesquisa.

Os jogos elaborados com e-lixo foram aplicados com discentes do ensino básico, grupo de escoteiros guaranis e crianças portadoras de transtorno do espectro autista leve, totalizando aproximadamente quatrocentos e quarenta estudantes. A aplicação no ensino

básico deu-se em três escolas públicas e o assunto foi abordado de forma a situar os estudantes no contexto do e-lixo e demais tipos de resíduos, bem como a forma de descarte

adequado de cada um. Após, as atividades com os jogos foram realizadas levando em

consideração a faixa etária, ou seja, por turmas. A ação foi vista com muito entusiasmo

por parte dos estudantes, que participaram ativamente, demonstrando entendimento, tanto dos objetivos do jogo, quanto do assunto abordado.

Em novembro de 2016 o projeto já havia sido apresentado em um trabalho no VII Congresso Brasileiro de Gestão Ambiental em Campina Grande, Paraíba. Na oportunidade, representaram o projeto a aluna Ana Paula Brandalise e a coordenadora Lis Ângela De Bortoli.

Conforme a coordenadora, o projeto visa a conscientização e tem crescido cada vez mais. "Nosso projeto é para esclarecer a comunidade sobre o e-lixo e seu descarte correto. Nós não teríamos o mesmo êxito se não fossem as parcerias com a Prefeitura Municipal que abre o espaço para realizar a ação e com a empresa Recycle de Passo Fundo que busca o material arrecadado e dá o destino ambientalmente correto a cada um dos equipamentos", comenta.

O integrante Henrique Montemezzo, destaca que o projeto auxilia os participantes a se relacionar com outras pessoas, de diferentes lugares e culturas. "É uma oportunidade ótima que o Campus nos proporciona, com o apoio dos coordenadores de curso e de departamento", diz. Opinião compartilhada pelas integrantes Maria Eduarda Tamanho e Ana Paula Brandalise.

 

O projeto

O projeto surgiu em setembro de 2011 com a mobilização de um grupo de professores e alunos dos cursos Técnico em Manutenção e Suporte em Informática e Tecnologia em Gestão Ambiental.

A finalidade é justamente conscientizar a comunidade sobre os problemas e o impacto ambiental do lixo eletrônico, para que as pessoas deem o destino correto ao material eletrônico obsoleto, e sobre o consumo, fazendo refletir sobre a necessidade de novos aparelhos.

O projeto realiza um mutirão de arrecadação de materiais anualmente, mas não se resume somente ao mutirão. Os integrantes vão para as escolas do município e desenvolvem trabalhos de conscientização com crianças do Ensino Fundamental através de dinâmicas para explicar como recolher os vários tipos de lixo, pois cada tipo de resíduo tem uma forma diferente de descarte, além de realizar palestras abertas ao público. Também fazem arte e exposições de Meta Arte com os trabalhos artísticos feitos com os materiais arrecadados.

Como foi relatado no trabalho destaque, o lixo eletrônico também é transformado em jogos. Já foram criados três jogos que têm níveis diferentes de complexidade para faixas etárias diferentes das crianças do ensino fundamental. A Coleta maluca é um deles. Trata-se de um jogo de competição onde as crianças são divididas em grupos com o objetivo de encontrar, em determinado tempo, o maior número possível de resíduos, espalhados pelo local, e descartá-los nos coletores corretos.

Outro jogo é o Memória seletiva, um jogo de cartas semelhante ao jogo Memória onde as crianças devem combinar cada resíduo com a cor que o classifica. Foi criado ainda o Coleta radical, um jogo de tabuleiro onde se objetiva coletar os diferentes tipos de lixo antes que os demais competidores.

Integrantes do projeto também realizaram a catalogação das peças arrecadas para a criação de um museu de hardware. O museu conta com aparelhos celulares lançados a partir de 2003, máquina de escrever elétrica, impressora matricial, HDs, disketes desde 1995 (o mais antigo com capacidade de armazenamento de apenas 256 bytes), notebooks e até um laptop Commodore com memória de 1MB de 1990. Tudo foi arrecadado através do Mutirão. O museu também expõe trabalhos de Meta Arte feitos com os materiais arrecadados.

Em 2017, o Mutirão do Lixo Eletrônico chega a sua quinta edição. O crescimento da campanha é expressivo a cada edição. Em 2015 arrecadou-se 807 itens (uma arrecadação 57% maios que o ano anterior), cerca de 500 em 2014 e em 2013 no primeiro Mutirão, não chegou a 60 o número de equipamentos recebidos. A campanha acontece sempre no mês de junho, mês do meio ambiente.

A cada ano o projeto lança uma atividade diferente. Em 2017, conforme a coordenadora Lis Ângela De Bortoli vai iniciar um trabalho com o público da Terceira Idade, além da continuidade das demais ações.

 

Galeria

Apresentaçao do trabalho Integrantes do projeto visitam o gabinete do diretor-geral do Campus para informar do destaque no concurso Integrantes do projeto visitam o gabinete do diretor-geral do Campus para informar do destaque no concurso

Veja mais

Final do Conteúdo Ir para as informações da Página

Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Rio Grande do Sul - Câmpus Sertão

Rodovia RS 135, Km 25 | Distrito Eng. Luiz Englert | CEP: 99170-000 | Sertão/RS

E-mail: comunicacao@sertao.ifrs.edu.br | Telefone: (54) 3345-8000 | Fax: (54) 3345-8006/8022/8003