Informações da página

Você está em: Página Inicial > Comunicação > Notícias

Início do conteúdo

Alunos do curso Técnico em Agropecuária Integrado ao Ensino Médio visitam Parque Ambiental das Grutas de Botuverá

Professoras Mirian Loregian e Jeonice Techio com os alunos das turmas 13 e 14

No dia 24 de agosto, as professoras Mirian Loregian e Jeonice Techio acompanharam os alunos da turma 14 e parte da 13 em visita ao Parque Ambiental das Grutas de Botuverá. No dia 30 de setembro de 2010 foi a vez dos professores Mirian Loregian e Claudio Kuczkowski acompanharem os alunos das turmas 11 e 13 que não haviam ido na viagem anterior.

A Gruta de Botuverá situa-se no município de mesmo nome, a cerca de 30 Km de Brusque, em Santa Catarina, mais precisamente na localidade de Ourinhos. Possui aproximadamente 1.200 metros de extensão. Conforme a professora Mirian, a gruta é composta por uma grande variedade de espeleotemas (esculturas feitas pela água) tais como travertinos, cortinas, couves-flor, chão de estrelas, fendas, vielas, estalactites, estalagmites e passagens distribuídas em labirintos e salões. "Constitui um conjunto inigualável e eternizando por pingos de água que gotejam continuamente do teto a centenas e milhares de anos", destaca.

A caverna apresenta inúmeros salões que alcançam até 20 metros de altura, povoados por figuras, colunas e calcita escorrida entre outras formas.

"A cavidade foi formada através da dissolução de rochas carboníferas do período Pré-cambriano, há pelo menos 65 milhões de anos, e caracteriza-se por possuir galerias e amplos salões ornamentados com estalactites, estalagmites, colunas e outras formações", conta Mirian.

A diversidade biológica nesta gruta é considerada alta para uma cavidade sem curso d?água no Brasil. Nela foram registradas sete espécies de morcegos e mais 35 espécies de invertebrados.

Sob este aspecto, destaca-se no contexto espeleológico nacional pela ocorrência de seis espécies endêmicas (exclusivas do local) e altamente especializadas de invertebrados. Apenas dez cavernas brasileiras possuem um número tão expressivo de troglóbios (espécies de vida restrita às cavernas).

Além da caverna, a fauna e a flora locais também puderam ser observadas percorrendo-se as trilhas do parque.

 

 

Galeria

Professores Mirian Loregian e Claudio Kuczkowski com os alunos das turmas 11 e 13

Veja mais

Final do Conteúdo Ir para as informações da Página

Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Rio Grande do Sul - Câmpus Sertão

Rodovia RS 135, Km 25 | Distrito Eng. Luiz Englert | CEP: 99170-000 | Sertão/RS

E-mail: comunicacao@sertao.ifrs.edu.br | Telefone: (54) 3345-8000 | Fax: (54) 3345-8006/8022/8003