Informações da página

Você está em: Página Inicial > Comunicação > Notícias

Início do conteúdo

Curso de informática para a Terceira Idade faz idosos perderem o medo de computadores em Sertão

O projeto inclui noções de digitação, de utilização do mouse e de acesso a internet: redes sociais, e-mail, bate-papos e MSN

A informática e a internet estão deixando de ser um bicho de sete cabeças para cerca de 40 idosos do município de Sertão. Através do projeto de extensão "Informática para a Terceira Idade utilizando software livre", realizado pelo Campus Sertão em parceria com a Prefeitura Municipal, estes idosos estão participando de aulas semanais gratuitas de informática no Telecentro do município.

São quatro turmas de dez alunos cada que frequentam o curso no horário das 8h30min às 10h15min, das 10h30min às 12 horas, das 13h30min às 15h15min e das 15h30min às 17h15min, nas terças e quintas-feiras. O curso tem duração de 40 horas e será realizado no período de 5 de outubro a 16 de dezembro.

Conforme o professor de Informática coordenador do projeto, Marcos Antonio de Oliveira, a proposta surgiu para aproveitamento do Telecentro instalado no Centro Cultural 5 de Novembro há cerca de um ano. "Nossa intenção é desmistificar o medo dos idosos em utilizar o computador. Cerca de 70% dos alunos do curso possuem computador em casa, mas nunca passaram nem perto por medo de estragar", ressalta Marcos.

Foi justamente por medo que a aluna Elza Bernardon de Oliveira, 77 anos, nunca sequer havia ficado próxima a um computador antes. "Eu até tenho um computador antigo em casa, mas nunca cheguei perto dele por medo. Estou perdendo esse medo no curso e achando a informática muito interessante", conta.

Os alunos do curso Técnico em Manutenção e Suporte em Informática do Campus Sertão Ilidrimari Antunes, Ilana Gatti, Janise Zeni, Maxinei Techmann e Cristinei de Carvalho aceitaram a proposta e trabalham voluntariamente como monitores no curso. A carga horária é contada para o estágio prático. O professor Marcos destaca que por estudarem numa instituição de ensino pública, este trabalho voluntário é uma forma de retribuir à sociedade pela oportunidade. "Reparo que estes alunos estão melhorando o desempenho nas aulas, o relacionamento com colegas e professores e crescendo como pessoa", aponta.

O curso ainda tem duas vagas abertas e o requisito para ingresso é estar na faixa etária da Terceira Idade, mas não é necessário frequentar o grupo. As inscrições podem ser feitas na Prefeitura Municipal.

A apresentação do projeto aconteceu durante um encontro do Grupo da Terceira Idade CEMTIR/CONVIVER de Sertão, com a participação do professor coordenador, dos alunos voluntários, da Secretária de Educação Marta Fontoura e do Prefeito Municipal Aldemir Sachet. "Surpreendeu-me a receptividade dos idosos e a expectativa gerada por eles em torno do curso. Nas aulas eles estão sempre muito motivados e demonstram dedicação, empenho e concentração na realização das tarefas", conta Marcos.

Para a aluna Iris Maria de Oliveira, 68 anos, o curso vai além de fornecer conhecimentos técnicos. "É a oportunidade de me comunicar com o mundo. Este trabalho é um exemplo. Agradeço o Campus Sertão, a Secretaria de Assistência Social e a Prefeitura Municipal pela iniciativa", diz.

A utilização da internet pelo idoso, conforme Marcos, vai aproximá-lo de filhos e familiares que residem em outras localidades, além de fazê-lo sentir-se incluído no mundo da informática. "Ao invés de gastar com uma ligação esporadicamente, eles poderão conversar com os familiares através da internet, até vendo e ouvindo quem está do outro lado por uma webcam, diariamente", indica.

O projeto inclui noções de digitação, de utilização do mouse e de acesso a internet: redes sociais, e-mail, bate-papos e MSN. "Queremos que eles se sintam incluídos no mundo virtual, que possam conversar com filhos e netos de igual para igual no que se refere a internet e, também, que descubram e aproveitem as facilidades da rede, como copiar uma receita de um site, ler uma notícia ou conferir a previsão do tempo", destaca.

Lúcia Emiliavacca, 73 anos, tem computador há quatros em casa e utiliza a internet para se comunicar com suas filhas que residem em outros estados, mas decidiu participar do curso para aperfeiçoar seus conhecimentos. "Pretendo aprender ainda mais, por exemplo eu nunca fiz compras pela internet, nem acessei minha conta bancária e eu quero saber a maneira segura de fazer isso", relata.

A evolução dos alunos nas aulas é muito rápida, segundo o professor. "Quanto informações eles recebem, mais eles querem saber. O curso, para eles, é a descoberta de um mundo novo", reforça.

Nery Ivo Todero, 71 anos, começa a planejar uma futura aquisição: um computador com acesso a internet. "Não conhecia nada sobre computadores antes do curso. Agora estou me aproximando da informática e me sinto como se estivesse deixando de ser analfabeto de novo", expõe.

Pelo fato do curso utilizar software livre, Marcos salienta que a inclusão digital e social, de fato, acontece. "Aprendendo a utilizar o computador através do software livre, o idoso não ficará dependente de programas pagos e poderá baixar o software em casa", explica.

Os alunos monitores do projeto também auxiliarão os idosos com a instalação dos programas utilizados nas aulas nos seus computadores pessoais. A previsão é de o projeto tenha continuidade em 2011.

 

Voluntários aprendem conceitos praticando

O monitor voluntário Cristinei de Carvalho, 20 anos, comenta que seu desempenho das aulas melhorou após o início do projeto. "O curso é uma oportunidade de praticar o que aprendemos em sala de aula, compartilhando o aprendizado com pessoas que não tiveram essa oportunidade antes", diz.

Devido ao número crescente de idosos no município, a voluntária Ilidrimari Antunes, 19 anos, acredita que mais projetos voltados a Terceira Idade devem ser implementados para garantir uma melhor qualidade de vida. "É muito importante oferecer oportunidades aos idosos como o curso de Informática. Estou adorando trabalhar com os idosos, eles são esforçados e valorizam o que aprendem", opina.

A sensibilidade na percepção dos detalhes e a concentração dos idosos nas aulas surpreendeu o voluntário Maxinei Teichmann, 18 anos. "Eles estão sempre motivado e prontos para aprender coisas novas. Se esforçam e se dedicam muito mais que os jovens. Vai ser muito bom poder proporcionar o reencontro, mesmo que virtual, de muitos deles com os filhos ou netos que moram longe e que não vêem há dois, três anos", cita.

 

Galeria

Prefeito Municipal Aldemir Sachet durante visita a uma turma do curso Idosos são auxiliados por monitores do curso Técnico em Manutenção e Suporte em Informática do Campus Sertão

Veja mais

Final do Conteúdo Ir para as informações da Página

Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Rio Grande do Sul - Câmpus Sertão

Rodovia RS 135, Km 25 | Distrito Eng. Luiz Englert | CEP: 99170-000 | Sertão/RS

E-mail: comunicacao@sertao.ifrs.edu.br | Telefone: (54) 3345-8000 | Fax: (54) 3345-8006/8022/8003